Paciência é Uma Virtude! Veja 7 Dicas Para Trabalhar A Sua Calma No Dia A Dia

Paciência: Veja 7 dicas para trabalhar a sua calma no dia a dia

Paciência é sinônimo de qualidade de vida. Quando conseguimos agir de maneira mais calma e tolerante, o nosso corpo também responde de forma mais saudável e relaxada aos acontecimentos do dia a dia. Veja como podemos trabalhar a nossa paciência!

“A paciência é uma virtude”. Assim como diz a célebre frase, manter a calma e controlar a ansiedade, são atitudes primordiais para buscarmos o equilíbrio emocional (físico e mental) que nos traz bem-estar e qualidade de vida. Por isso, relaxar é preciso! Descubra algumas dicas que parecem simples, mas que podem fazer total diferença para encaramos os acontecimentos do dia a dia de forma serena e sem estresse!

Na definição do dicionário, paciência é: “Uma virtude que consiste em suportar males, dissabores e incômodos sem revolta ou queixa, tolerância, qualidade de quem espera com calma e serenidade o que tarda, perseverança em realizar ou continuar um trabalho, apesar das dificuldades.” .Então nós apresentaremos a seguir, algumas formas de aprimorarmos a paciência. Confira!

Passo a passo para trabalharmos a nossa paciência

1- Autoconhecimento: Se conheça, identifique seus pensamentos e escute seu corpo. Os pensamentos que passam pela nossa cabeça alteram nosso estado emocional e podem, muitas vezes, estar distorcidos. Pensamentos como “não tenho capacidade para realizar essa tarefa”, “as outras pessoas sempre querem me prejudicar”, “sou fraco (a)”, podem aparecer em nossas mentes, nos deixando irritados ou impacientes com alguma situação ou pessoa, e geralmente são distorcidos, uma vez que ressaltam aspectos negativos de uma situação em detrimento dos positivos.

“Descobrir quais são os pensamentos que surgem antes de uma explosão emocional ou de episódios de impaciência podem ajudá-lo a antecipar essas reações e evitá-las. No mesmo sentido, as emoções possuem reações fisiológicas, por exemplo: quando estamos irritados ou impacientes, podemos sentir o coração bater mais rápido, tensão muscular, mandíbula cerrada, entre outros. Saber identificar essas sensações também pode nos ajudar a perceber nossa alteração emocional e nos prevenir da impaciência”.

2 – Aceitação: Uma vez que a paciência se refere à tolerância de males e dificuldades, aceitar que as relações sociais, as metas pessoais e a realização de objetivos contam com momentos, sensações e pensamentos desagradáveis pode nos ajudar a aguentá-los. Se aceitamos que essas situações desagradáveis fazem parte de um processo e que são transitórios, assim como as agradáveis, podemos ter mais paciência para suportá-las.

Atenção: isso não quer dizer que precisamos gostar desses momentos, mas que precisamos aceitar que eles existem e fazem parte da nossa vida.

3 – Medite: A meditação Mindfulness foca na transitoriedade das experiências e na observação de nossa experiência interna (pensamentos e sentimentos), livre de julgamentos. A prática regular da meditação ajuda a identificar e aceitar sensações e pensamento, nos fazendo lidar com eles de forma diferente e, ajudando portanto, a aumentar a paciência.

4 – Relaxamento e respiração: “Exercícios de relaxamento e respiração auxiliam na diminuição das sensações fisiológicas originadas pelo nosso estado emocional de raiva, irritação e estresse, que levam à impaciência. Lançar mão desses recursos em momentos de alta intensidade emocional nos ajuda a regular essa experiência”

5 – Dê um tempo: Muitas vezes, quando estamos irritados ou com raiva e tendemos a perder a paciência, precisamos dar um tempo. Isso quer dizer que precisamos nos retirar da situação ao perceber os sinais que nos avisam que estamos prestes a perder nossa paciência, o que ajuda a recuperar o controle sobre si mesmo e sobre a situação. “O intervalo pode ser curto ou longo, mas não é para ser utilizado para evitar a situação e sim para olhar a situação por um novo ângulo e pensar em uma maneira para resolvê-la”.

6 – Organize-se: Use etapas para resolver problemas e tomar decisões. Estabelecer metas realistas, prever consequências e identificar diferentes soluções podem ajudar a compreender o processo como um todo, nos preparando para seus momentos desagradáveis ou difíceis e para a melhor maneira de resolvê-los. Isso também nos ajuda a focar na solução do problema e não no problema em si.

7 – Desenvolva boas habilidades sociais: Situações sociais muitas vezes requerem a virtude da paciência. Ser assertivo, ou seja, saber expressar suas necessidades e vontades de maneira eficaz sem ser agressivo ou se submeter a vontade dos outros e ser empático, se colocar no lugar do outro, podem ser habilidades que favorecem a paciência. “O uso dessas habilidades nos ajuda a sermos compreendidos e a compreender o outro, o que faz com que muitos conflitos sejam evitados ou resolvidos”

Para finalizar nossas dicas, uma frase para reflexão…

“Tenho paciência e penso: todo o mal traz consigo algum bem.”

Ludwig van Beethoven

Postado por Daniela Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *